Meus Dezesseis Grandes Amores

Cada época da vida tem seus marcos: a pessoas, as coisas, as situações importantes, as emoções que calaram fundo, as descobertas, os avanços…
Os livros foram uma companhia constante. Destaco doze, cada um iluminando e encantando uma fase da vida:
Reinações de narizinho, de Monteiro Lobato
As aventuras de Tom Sawyer, de Mark Twain
O apanhador no campo de centeio, de J. P. Salinger
Os Maias, de Eça de Queiroz
A legião estrangeira, de Clarice Lispector
Perto do coração selvagem, de Clarice Lispector
O quarteto de Alexandria, de Lawrence Durrell
Conversas na Catedral, de Mario Vargas Llosa
Herzog, de Saul Below
Tia Júlia e o escrevinhador, de Mario Vargas Llosa
A caixa preta, de Amos Oz
Meu Michel, de Amos Oz
Os papéis de Aspern, de Henry James
O bom soldado, de Ford Madox Ford
As brasas, de Sandor Márai
Open Cities, de Alice Munro